Brasil Alcança Marca de 156 Milhões de Pessoas Conectadas à Internet

O Brasil atingiu um marco significativo em 2023, com mais de 156 milhões de pessoas com 10 anos ou mais conectadas à internet, o que equivale a 84% da população do país. Essa revelação veio à tona com a pesquisa anual TIC Domicílios 2023, realizada em parceria pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) e o Comitê Gestor da Internet do Brasil.

Este aumento no acesso à internet em 2023 representa um avanço notável em comparação aos 80% registrados no ano anterior. Esse crescimento ocorre após um período de relativa estabilidade, quando a taxa de acesso variou entre 80% e 82% devido ao impacto da pandemia de COVID-19. Em 2019, o acesso à internet estava em 71%. No entanto, vale ressaltar que o número de pessoas conectadas pode ser ainda maior, chegando a 164 milhões. Isso ocorre devido a uma parcela da população que afirma não usar a internet, mas utiliza aplicativos que exigem conexão, como serviços bancários.

Um aspecto interessante é que o aumento no acesso à internet em 2023 foi impulsionado principalmente pelo público feminino, com a porcentagem de mulheres conectadas subindo de 81% no ano passado para 86% neste ano. Além disso, as classes C e D/E também experimentaram um aumento notável, com esses estratos da população alcançando taxas de acesso de 91% e 67%, respectivamente, em comparação com os 87% e 60% do ano anterior. As classes A e B, embora tenham uma alta taxa de acesso, também mostraram crescimento, passando de 100% para 98% e de 97% para 98%, respectivamente.

Embora o aumento percentual tenha sido mais acentuado nas classes D/E, o número absoluto de brasileiros conectados à internet foi maior na classe C, devido ao seu tamanho populacional significativo. Fabio Stolini, um dos coordenadores da pesquisa TIC Domicílios 2023, observou que a classe C tem mais renda e, portanto, mais capacidade de trazer a internet para seus lares.

No entanto, é importante destacar que ainda há 29 milhões de brasileiros que não utilizam a internet, embora esse número tenha diminuído em relação aos 36 milhões de não-usuários em 2022. A maioria desses não-usuários é de áreas urbanas (24 milhões), com ensino fundamental (24 milhões), de etnia negra (17 milhões), das classes D/E (17 milhões), idosos (16 milhões), do sexo masculino (16 milhões) e concentrados nas regiões Nordeste e Sudeste (10 milhões em cada região).

Alexandre Barbosa, gerente do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação do NIC.Br, e coordenador da pesquisa, enfatizou a preocupação com o número de brasileiros desconectados. Ele ressaltou que, à medida que muitas atividades e serviços migram para o ambiente online, a falta de acesso à internet pode significar a exclusão de inúmeras oportunidades.

A pesquisa TIC Domicílios 2023, realizada em todo o Brasil, é fundamental para compreender o perfil de acesso à tecnologia de conexão no país. Os dados coletados entre março e junho deste ano em quase 24 mil domicílios fornecem informações valiosas sobre o cenário atual de conectividade no Brasil.

+Nenhum comentário. Seja o primeiro

Adicione